Fractais e caos: a matemática de hoje

Alguma razão para a geometria euclidiana não descrever o formato das nuvens, das montanhas, das árvores ou a sinuosidade dos rios? Nuvens não são esferas, montanhas não são troncos de cones, árvores não são losangos e muitos menos os rios desenham espirais…

A nova Geometria, a dos fractais, não se preocupa apenas com as formas ditas perfeitas, como os alvéolos hexagonais das abelhas; mas também com os amorfos cupinzeiros dos térmitas…
Imaginar, anos atrás, que o elegante e suave voo de uma borboleta, que pousa ora aqui ora ali, pudesse influenciar um furioso vendaval seria, pelo menos, uma atitude infantil…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s