Burocracia e elites burocráticas no Brasil

Esta obra, originalmente apresentada como tese de doutorado no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp, tem como foco de análise um importante segmento da burocracia estatal: a chamada tecnocracia da área econômica em momento crucial da transição política brasileira, entre 1983 e 1987, quando foi concebida e implementada importante reforma no sistema financeiro do País. Naquela oportunidade, seguindo o receituário do Fundo Monetário Internacional, o Brasil procurava, a duras penas, equilibrar as suas contas no tocante ao balanço de pagamentos, mas nem de longe controlava o ritmo inflacionário sempre crescente. O déficit público, como sempre, eterno vilão do processo inflacionário, já era responsabilizado pela crise, só que os principais agentes causadores alegados eram os mecanismos institucionais do “Orçamento Monetário Nacional” e da “Conta Movimento.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s