Pátria educadora em colapso

Tão logo inicia seu segundo mandato, no começo de 2015, Dilma Rousseff se depara com uma alarmante crise de governança. Seus opositores, inconformados com a derrota nas eleições, fazem um cerco à presidente. À esquerda, os apoiadores se dispersam, quando não repudiam as restritivas medidas econômicas que o governo busca implantar.
É nesse cenário de impasses que o professor de filosofia Renato Janine Ribeiro assume o Ministério da Educação. Intelectual de esquerda, embora não filiado ao PT nem a qualquer outro partido, Janine tem sua nomeação recebida com entusiasmo por boa parte da sociedade, pois ele parece a opção acertada para viabilizar o novo lema do governo, “Brasil, Pátria Educadora”.
Nesse livro, o filósofo conta os bastidores de sua experiência no ministério e faz um palpitante relato das esferas do poder e de sua convivência com Dilma Rousseff, “o enigma”, nesse período conturbado, em que a deposição da presidente se avizinhava cada vez mais.
O ex-ministro também reflete sobre as causas políticas da derrocada do governo petista e a situação educacional no Brasil, a qual, para ele, reflete séculos de “meticuloso planejamento da desigualdade e da injustiça no país”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s